Blog | Expertise

Crowdfunding

9 razões pelas quais o crowdfunding imobiliário veio para ficar

Escrito por

Mariana Tanaka


Engenheira Civil pela Escola Politécnica da USP, com especialização em planejamento urbano, meio ambiente e transportes pela École des Ponts ParisTech e pós-graduação em Marketing e Comunicação Digital pela ESPM. Possui experiência nos mercados de incorporação vertical, parcelamento de solo e gestão de inovação.


O crowdfunding imobiliário revolucionou o mercado de investimentos em imóveis no exterior e chegou com tudo no Brasil. A modalidade de investimento captou mais de 800 milhões de dólares nos EUA em 2016 e seus números só vem crescendo.

Mas afinal, o que é Crowdfunding?

Crowdfunding, em inglês, significa literalmente “financiamento coletivo”. É uma modalidade de financiamento em que muitos investidores, juntos, investem em um projeto ou uma ideia. Atualmente, o crowdfunding como investimento financeiro é utilizado principalmente por:

  • Startups que captam investimento para crescimento da empresa e oferecem, em troca, a possibilidade de participação na empresa; e
  • Empreendimentos imobiliários que desejam captar recursos para execução de projetos.

No Brasil, o crowdfunding como investimento financeiro foi regulamentado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) apenas em 2017. Porém, mesmo sendo um mercado muito recente no país, já mostra um enorme potencial de crescimento.

O crowdfunding imobiliário, em específico, é um investimento extremamente atrativo como investimento alternativo para quem procura segurança e rentabilidade ao mesmo tempo, pois une a desburocratização das plataformas digitais com a segurança e solidez do mercado imobiliário.

Confira abaixo os motivos pelos quais o crowdfunding imobiliário veio para ficar

1. Acesso a pequenos investidores

A beleza do crowdfunding está na possibilidade de qualquer investidor ter acesso a produtos imobiliários que antes só eram acessíveis a grandes investidores.

Com apenas R$ 1.000,00, qualquer pessoa pode se tornar investidor das etapas mais rentáveis de um empreendimento imobiliário.

2. Não exige expertise no mercado imobiliário

Uma das vantagens mais importantes de se investir em plataformas de crowdfunding imobiliário é o fato de que o investidor não precisa ser especialista no mercado imobiliário para poder rentabilizar.

Isso é possível pois as plataformas, antes de anunciarem uma oferta, realizam uma análise rigorosa da qualidade do empreendimento, sob os pontos de vista técnico, mercadológico, jurídico, econômico e financeiro, e só anunciam em suas plataformas os empreendimentos que possuem maior potencial de rentabilidade.

Além de diminuir drasticamente o risco dos investimentos, o investidor pode experimentar novos produtos imobiliários com mais segurança e diversificar sua carteira sem preocupações.

3. Redução de trâmites burocráticos

Outra vantagem das plataformas de crowdfunding é a simplicidade e facilidade de investimento. Com uma plataforma 100% online, em alguns cliques é possível se tornar um investidor imobiliário de um empreendimento com alto potencial de rentabilidade.

4. Modalidade regulada pela CVM

Um dos principais fatores que conferem segurança ao crowdfunding como investimento financeiro é o fato de essa modalidade de investimento ser regulamentada pela CVM, através da Instrução 588, de 13 de julho de 2017.

Isso garante que todas as plataformas operantes sejam obrigadas a seguir regras de governança e conduta que diminuem ao máximo riscos de irregularidades, fraudes, golpes, lavagem de dinheiro, financiamento de atividades ilícitas ou discriminação de clientes no ambiente da plataforma.

5. Prazo de retorno atrativo

As ofertas anunciadas nas plataformas de crowdfunding imobiliário possuem, em sua grande maioria, um prazo de retorno compatível com as expectativas da maioria dos investidores, com prazos que podem variar de 1 a 5 anos.

6. Possibilidade de escolher o tipo de empreendimento a investir

Para os investidores que desejam personalizar sua carteira de investimentos, as plataformas de crowdfunding imobiliário oferecem a oportunidade de escolher os empreendimentos que mais condizem com o perfil de cada investidor.

O investidor pode optar por escolher o tipo de empreendimento que mais lhe agrada, como incorporações verticais, loteamentos, shoppings, dentre outros, o tipo de risco que mais lhe apetece, ou mesmo as condições de pagamento que desejam receber pelos seus investimentos (mensal, anual, pagamento único ao final do investimento).

7. Alternativa de financiamento para os empreendedores

O crowdfunding não é só muito bom para o investidor: ele também revolucionou o mundo dos empreendedores imobiliários.

A oferta pública de títulos de investimento por empreendimentos imobiliários (os famosos FII’s) é uma atividade que exige uma estruturação complexa e extremamente custosa. Isso faz com que apenas grandes empresas consigam realizar oferta pública desses títulos, impedindo que pequenas empresas realizem captação de recursos por esse meio.

Para as pequenas empresas, restavam basicamente duas alternativas: o financiamento direto com os bancos, ou a captação através de grandes investidores ou family offices. O crowdfunding imobiliário surgiu como alternativa democrática para que empresas de pequeno porte tivessem a oportunidade de captar recursos para seus empreendimentos via oferta pública de valores mobiliários.

8. Um sucesso absoluto em outros países

Apesar de ainda estar engatinhando no Brasil, o mercado de crowdfunding imobiliário (em inglês Real Estate Crowdfunding) já é uma realidade concreta em outros países. Essa modalidade de investimento nasceu nos Estados Unidos em 2012, criada pelos irmãos Miller, e já captou mais de US$ 800 milhões no país somente em 2016.

A CrowdStreet, uma das principais plataformas de crowdfunding imobiliário americanas, já conseguiu captar sozinha um total de US$ 200 milhões. Outras plataformas, como Fundrise, RealCrowd e RealtyShares também são exemplos de plataformas extremamente consolidadas no mercado americano.

Na Europa, plataformas como Housers (Espanha), Crowdestate (Estônia) e Property Partner (Reino Unido) testemunham o sucesso dessa modalidade de investimento no exterior.

A Ásia também não fica para trás: plataformas como InvestaCrowd (Cingapura) mostram que o mundo todo está preparado para o crowdfunding imobiliário.

9. O Brasil tem muito potencial de infraestrutura

E no Brasil, será que o crowdfunding veio para ficar?

O Brasil possui uma gama astronômica de possibilidades de desenvolvimento imobiliário, muitas das quais poderiam ser captadas através de plataformas de crowdfunding.

Pensando desde loteamentos, casas e prédios residenciais para cobrir o déficit habitacional do país, até em shoppings centers, prédios comerciais, lojas, supermercados, fábricas, galpões logísticos e obras de infraestrutura, o Brasil tem oportunidades de investimento que não se esgotarão tão cedo.

 

Se interessou?

A Glebba Investimentos é a primeira plataforma de crowdfunding imobiliário voltada para a etapa mais rentável do mercado imobiliário: os loteamentos.

Quer entender melhor sobre loteamentos? Leia nossa matéria.



1 comentário

  1. PAULO GALVÃO JÚNIOR disse:

    Parabéns!!! Muito sucesso!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



As sociedades empresárias de pequeno porte e as ofertas apresentadas nessa plataforma estão automaticamente dispensadas de registro pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. A CVM não analisa previamente as ofertas. As ofertas realizadas não implicam por parte da CVM a garantia da veracidade das informações prestadas, de adequação à legislação vigente ou julgamento sobre a qualidade da sociedade empresária de pequeno porte. Antes de aceitar uma oferta, leia com atenção as informações essenciais da oferta, em especial a seção de alertas sobre riscos.

INSTRUÇÃO CVM Nº 588, DE 13 DE JULHO DE 2017